Tosse alérgica: como funciona?

A tosse começa e a gente já imagina que vem uma gripe pela frente, não é mesmo? Mas, preste atenção, porque nem sempre esse sintoma está atrelado a um resfriado. A tosse pode surgir do dia para a noite e, também, ser um indicativo de alergias!

Pensando em informá-lo mais sobre esse assunto, no post de hoje, listamos as características da tosse alérgica e dicas de como ela pode ser identificada e tratada. Confira!

O que é a tosse alérgica?

A tosse se refere a um reflexo do organismo para limpeza das vias aéreas respiratórias. No caso da tosse alérgica, ela apresenta características específicas, as quais a determinam como “tosse seca”.

Trata-se de um sintoma persistente e que aumenta, principalmente, durante o período da noite, provoca irritação e coceira na garganta, geralmente seca, mas que as vezes pode vir com secreção. Sua incidência é ainda maior durante o verão e a primavera, já que são estações em que o ar fica mais seco e há mais proliferação de pólen.

Qual é a causa da tosse alérgica?

Como você deve imaginar, a causa desse tipo de tosse é uma alergia, já que se trata de uma reação do nosso organismo a partir do contato com determinadas substâncias.

Ela ocorre, principalmente, em virtude de agentes ambientais, tais como poeira, ácaros, perfumes, pólen, pelos de animais, etc. Ainda, a tosse alérgica pode estar associada a uma alergia de origem respiratória do organismo. Enquadram-se nesse perfil algumas doenças crônicas, como rinite, sinusite e asma.

Como evitar?

O ponto de partida para inibir esta reação alérgica é a prevenção. É preciso evitar ao máximo o contato com os possíveis alérgenos ou irritantes que desencadeiam esse quadro.

Mantenha sua casa sempre limpa e arejada, livrando-se de objetos que possam causar o acúmulo de pó. Carpetes, cortinas, muitos enfeites e roupas de lã, devem ser evitados sempre que possível.

Troque a roupa de cama com frequência e mantenha as janelas fechadas nas estações de maior risco. Lave sempre as mãos, consuma muita água e evite contato com fumaça de tabaco. A prevenção é fundamental!

 

Qual é o risco?

A tosse alérgica, a princípio, não provoca grandes danos do organismo. Entretanto, o seu tratamento é essencial para que ela não evolua para um quadro mais grave.

Quando não for bem tratada, além de causar incômodo, pode desencadear determinadas enfermidades – tais como uma pneumonia, sinusites. Por isso, não ignore esse sintoma e vá em busca do seu tratamento!

Como é o tratamento?

A tosse alérgica deve ser administrada conforme a sua causa especifica. No caso de ela estar atreladas a doenças respiratórias, é preciso considerar o tratamento indicado para cada uma destas – o que acabará resultando na melhora da tosse, também.

Por outro lado, ela pode ser controlada com soluções mais pontuais ou alguns medicamentos específicos. É recomendado ingerir bastante líquido.

A prevenção, que é o melhor remédio nesses casos de tosse alérgica, é algo que deve ser mantido no longo prazo. Infelizmente, as alergias não têm cura: as crises podem apenas ser evitadas ou contornadas.

A tosse alérgica pode parecer algo corriqueiro, mas, na verdade, ela tende a trazer diversos incômodos, comprometendo sua saúde e atrapalhando o seu bem-estar. Por isso, invista em prevenção para deixá-la de fora da sua rotina, e, se ela insistir em aparecer, trate-a com a devida atenção e de maneira assertiva.

Não deixe de procurar orientação médica junto a bons profissionais e de seguir o tratamento à risca. Assim, você conseguirá conviver com a tosse alérgica sem que ela atrapalhe o seu bem-estar e a sua qualidade de vida.

Você ficou com alguma dúvida sobre a tosse alérgica? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *