Alergia a medicamentos pode ser perigosa

Os medicamentos são uma alternativa importante no tratamento de doenças e na promoção do bem-estar. Suas propriedades são específicas e apresentam resultados bastante positivos, desde que sejam utilizados de maneira correta e na dosagem indicada.

No entanto, há um perigo grande no que se refere às alergias. Isso porque, mesmo sem sabermos, podemos apresentar forte rejeição a determinadas substâncias presente em alguns remédios. Se o organismo não for tolerante, as consequências podem ser graves.

Pensando nisso, no post de hoje, você vai ficar sabendo um pouco mais sobre a alergia a medicamentos e como as reações podem ser evitadas. Acompanhe!

O que é a alergia a medicamentos?

O termo correto é reação de hipersensibilidade a medicamentos. Que pode ser alérgica ou não.

A hipersensibilidade a medicamentos é mais comum do que parece. Ela se manifesta a partir do contato – dérmico, oral ou injetável – com determinada substância considerada não suportável pelo organismo.

A hipersensibilidade pode se desenvolver ao longo do tempo, se tornando extremamente perigosa quando não identificada e tratada corretamente. Esse tipo de hipersensibilidade a medicamentos é sem requisitos, podendo ser manifestado por indivíduos de qualquer idade.

Quais medicamentos mais causam hipersensibilidade?

Dentre os medicamentos com maior incidência estão os antibióticos, principalmente os das classes das penicilinas – e os analgésicos e anti-inflamatórios – dipirona, dicoflenaco e ácido acetilsalicílico.

O indivíduo hipersensível a determinado medicamento também pode ser a outros do mesmo grupo ou classe química, o que chamamos de reação cruzada.

Sintomas da hipersensibilidade a medicamentos

Os sintomas podem ser variados e se manifestam conforme o nível de reação do organismo. Eles podem ser percebidos, geralmente, dentro de minutos a horas após contato com a substância agressora. Há casos em que as reações são mais leves, resultando apenas em quadros de dermatites ou urticárias. Existem também reações na pele de ocorrência mais tardia e que podem ser graves.

Em outros, os sintomas podem ser fatais, se o quadro não for administrado em tempo hábil – a anafilaxia é a situação mais grave, que causa irritações na pele, falta de ar, fraqueza, enjoo, perda de consciência e dos sinais vitais. Por isso, em casos de possibilidade de reação grave, é preciso agir rapidamente.

Hipersensibilidade a medicamentos: onde está o perigo?

O maior perigo está no fato de não ter conhecimento a respeito das hipersensibilidades as substâncias. No caso dos medicamentos, por exemplo, algo que tem como objetivo melhorar a saúde, pode, em questão de segundos, provocar exatamente o contrário.

Há casos em que a pessoa precisa ser medicada com urgência e não se tem informações de alergia – o que pode ser fatal, dependendo do organismo.

Como lidar com a hipersensibilidade a medicamentos?

É claro que não há como prever uma reação, mas alguns cuidados básicos podem ser tomados. Quem tem hipersensibilidade a medicamentos (e sabe disso) precisa sempre ter uma identificação consigo (carteirinha, laudo impresso, pulseira, etc), para que, em caso de emergência, não seja ministrado um remédio que possa causar reações adversas. Há quem tatue essa identificação no corpo, dada a importância de explicitar essa condição sempre que preciso. Ter o contato do seu alergologista disponível.

Ainda, é importante evitar medicamentos que apresentem maior incidência reações, além de sempre estar atento aos sinais apresentados pelo corpo. Se você desejar saber mais informações sobre o assunto, bem como buscar pela identificação de alergias, não deixe de procurar por um alergologista – esse especialista poderá orientá-lo sobre a melhor forma de agir.

Tratamento

O primeiro passo do tratamento é suspender a medicação suspeita. Anotar nome, dose, motivo pelo qual usou e documentar a reação (fotos e descreva sinais e sintomas).

Tentar entrar em contato com seu médico ou o que prescreveu a medicação. Procurar atendimento médico o mais rápido possível, principalmente se apresentar sinais e sintomas que possam demonstrar gravidade, como falta de ar, alterações na pressão sanguínea, rouquidão, entre outros.

A avaliação do médico alergologista é extremamente necessária para investigar e tratar  a reação.

O medicamento suspeito e outros relacionados devem ser evitados até o parecer do alergologista.

Você já conhecia a alergia a medicamentos? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima!

Compartilhe:

2 thoughts on “Alergia a medicamentos pode ser perigosa”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *