Alergia a plantas: você sabe o que planta em seus vasos?

Várias pessoas gostam de ter plantas em casa. Além de embelezar o ambiente, algumas deixam um perfume no ar. Mas você sabia que é possível desenvolver alergia a plantas? Por isso, é necessário tomar cuidado com o que se planta nos vasos e nos jardins de casa.

Para lhe ajudar a identificar as plantas que provocam alergia e quais as reações podem ser desencadeadas, no post de hoje, listamos as principais espécies. Acompanhe. 

Por que você pode desenvolver alergia a plantas?

A explicação é simples. Algumas espécies, por conta da sua seiva, podem provocar queimaduras. Outras, por possuírem seu próprio mecanismo de defesa, como espinhos, dentes serrilhados e folhas pontiagudas, podem provocar feridas.

Também existem aquelas que, ao ser manipuladas, liberam substância irritante ou pequenas farpas, que em contato com a pele levam a quadros inflamatórios intensos e graves.

Outro problema são as que podem provocar reações alérgicas a distância. Embora isso não seja muito comum, a aroeira-brava, por exemplo, provoca a chamada aroeirite em pessoas que são sensíveis aos fenóis da planta. Ou seja, para ter uma reação alérgica, basta passar próximo ao vegetal.  A reação se explica porque o ar possui gotículas da substância alergênica, e a pessoa pode sentir coceira por todo o corpo e até sufocamento.

Quais as plantas que podem causar alergia?

Urtiga

A urtiga é uma planta encontrada em matagais próximos às trilhas de jardins. Ela é uma erva daninha que provoca coceira, ardência na pele e dermatite por irritação.

Roseira, laranjeiro e limoeiro

Essas são três plantas consideradas traiçoeiras. Por possuir espinhos, elas podem provocar trauma físico, ou seja, arranhar ou machucar as pessoas.  Se você tem essas plantas em casa, tome muito cuidado ao se aproximar para fazer podas ou colher uma rosa ou fruto.

Jasmim

O jasmim é uma linda flor que embeleza o jardim. No entanto, se você tem alergia respiratória, é necessário tomar muito cuidado com essa planta. Por ter um cheiro forte, ela pode provocar irritações na garganta e no nariz.

Quais os principais sintomas das alergias provocadas pelas plantas?

Queimaduras

Algumas plantas podem provocar queimaduras na pele devido à ação da sua seiva com a exposição solar. O limoeiro, a laranjeira e outros cítricos são exemplos de plantas que podem provocar esse sintoma.

Dor de cabeça

Se você tem alergia respiratória, precisa tomar cuidado com as plantas que têm cheiro forte, pois elas podem provocar muita dor de cabeça e desconforto. 

Coceira

A alergia a plantas também pode ser identificada pela coceira. Por isso, é importante você evitar o contato com vegetais que têm muita seiva, principalmente aqueles que soltam uma substância leitosa. 

Sufocamento

Um dos sintomas mais graves da alergia a plantas é o sufocamento. Por isso, se você tem alguma alergia, é preciso conversar com seu médico alergologista. Troque uma ideia e veja qual a planta você deve cultivar no seu vaso ou jardim para evitar ter problemas mais sérios.

O que fazer para evitar a alergia a plantas?

Evite flores com cheiros fortes

Se você gosta de ter flores em casa, prefira as que não têm cheiro. Dessa forma, você ficará livre das alergias respiratórias, como a rinite e a asma.

Prefira plantas sem espinhos

Prefira plantar em seus vasos ou jardins as plantas sem espinhos. Com esse cuidado, você evita se machucar e a alergia a plantas. 

Tenha atenção com as plantas que possuem seiva

No caso das plantas com seiva leitosa, sempre que manuseá-las, proteja as mãos com uma luva. Caso o contrário, lave sempre as mãos com água e sabão e nunca as leve aos olhos enquanto estiver manipulando a planta. O leite do vegetal pode causar irritações oculares sérias.

Agora que você já sabe que a alergia as plantas pode ser provocada por vários tipos de vegetais, terá mais cuidado ao cultivá-los em seus vasos ou jardins, não é verdade? Fique de olho em nossas dicas para não ter problemas com suas plantas!

Nosso conteúdo foi útil? Tem mais alguma dúvida? Conte para gente nos comentários e até a próxima!

 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *