Por que frutos do mar podem causar alergia?

A alergia alimentar é uma reação adversa do corpo a determinados tipos de alimentos. Essa reação é ativada através do sistema imunológico, apresentando sintomas que podem surgir na pele, no sistema gastrointestinal ou no trato respiratório.

A intensidade da alergia varia desde uma simples coceira na pele ou nos lábios a reações graves, que podem comprometer o funcionamento de vários órgãos, levando até mesmo à morte. Qualquer alimento pode desencadear uma reação alérgica nas pessoas, estando entre os mais comuns o leite de vaca, ovo, soja, trigo, peixes e nuts (castanha, amendoim, nozes).

Entre os alimentos que provocam reações graves com maior frequência estão os frutos do mar. Eles têm o poder de provocar o choque anafilático, uma reação súbita e grave que impõe socorro imediato por ser potencialmente fatal.

Por isso, no post de hoje, falaremos mais sobre o porquê os frutos do mar podem causar alergia. Acompanhe!

Frutos do mar podem causar alergia: motivos e sintomas comuns

Se você ainda tem dúvidas se frutos do mar podem causar alergia, saiba que eles fazem parte do grupo de 7 tipos de alimentos responsáveis por 90% dos casos de reações alimentares.

Os frutos do mar são divididos entre os moluscos e os crustáceos. Os moluscos incluem  mexilhões, polvos, lulas, ostras e lesmas do mar. Já entre os crustáceos estão o camarão, o caranguejo, a lagosta e o lagostim.

Quando alguém é alérgico a um tipo de crustáceo, normalmente, também é a todos os outros tipos de crustáceos. O mesmo serve para os moluscos. 
No entanto, o fato de que os frutos do mar podem causar alergia não significa que a pessoa também será alérgica a peixes (como atum, bacalhau, salmão) ou vice-versa.

A tropomiosina, a proteína alérgica encontrada nos frutos do mar, também está presente em caracóis terrestres e insetos. Dessa forma, esses alimentos tendem a gerar reações graves, como as dos frutos do mar.

Geralmente, os sintomas aparecem em alguns minutos até duas horas após a ingestão do alimento. Entre esses sintomas estão urticárias, vômitos, diarreia, falta de ar, tosse repetitiva, sensação de garganta fechada, problemas para engolir, pulso fraco, tonturas, conjuntivite alérgica, inchaço de lábios, língua e outras partes do corpo.

Frutos do mar podem causar alergia em cerca de 5% dos brasileiros

A alergia a frutos do mar é uma das mais comuns no Brasil. Estima-se que entre 2% e 5% da população tenha alergia a camarão e a outros frutos do mar.

Normalmente, a alergia aparece mais na idade adulta do que na infância. Entretanto, o cuidado deve ser redobrado em crianças com antecedentes de asma, pois elas podem ser mais propensas a ter reações alérgicas graves aos frutos do mar. Até mesmo o vapor dos alimentos enquanto estão sendo cozidos ou processados em fábricas pode gerar uma reação alérgica. Como também se forem preparados com os mesmos utensílios.

Como saber se você tem alergia a frutos do mar?

É importante saber que nem todas os sintomas são sinais de uma alergia. Algumas condições causadas por toxinas ou parasitas em frutos do mar também podem parecer (simular) reações alérgicas a esses alimentos.

Dessa forma, o teste de alergia é a maneira mais segura e precisa de determinar se você é ou não alérgico a esses alimentos. Para realizá-lo, é preciso procurar um médico alergologista. Que solicita na pele e/ou através de exames de sangue.

A exposição acidental

Quando é diagnosticada a alergia, é importante evitar o consumo de um ou mais grupos de frutos do mar. Porém, é muito comum que ocorra a exposição acidental, quando a pessoa come fora de casa, principalmente em restaurantes que servem pratos com esses alimentos.

Às vezes, os crustáceos e moluscos fazem parte da lista de ingredientes de uma determinada receita ou alguns pratos são preparados no mesmo óleo, utensílios ou recipientes que são utilizados para cozinhar os frutos do mar. Até mesmo pizzas comerciais podem ser “contaminadas” em virtude do método de preparação.

Também é preciso atenção ao comprar peixes em estabelecimentos que vendem frutos do mar, pois ele pode ser contaminado na manipulação, no corte ou mesmo no simples contato. Assim, o paciente deve estar atento e ter as orientações e receitas do seu médico alergologista para essas eventuais ocorrências.

Na ocorrência de uma reação é importante procurar atendimento médico de urgência e comunicar ao seu médico alergologista.

Gostou do nosso post? Ainda tem mais alguma dúvida sobre como os frutos do mar podem causar alergia? Você tem alguma experiência sobre exposições acidentais para compartilhar? Escreva para a gente nos comentários e até a próxima!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *