Qual a relação entre a umidade do ar e as alergias?

Quando vemos a previsão do tempo, observamos que os meteorologistas chamam a atenção para a umidade relativa do ar, mas você sabia que ela pode influenciar a sua saúde?

Se você ou alguém da sua família sofre de algum processo alérgico, já deve ter observado como o problema se agrava em determinados períodos do ano, não é verdade? 

É por isso que, no artigo de hoje, vamos explicar a relação entre a umidade do ar e as alergias. Confira.

O que é a umidade do ar?

A umidade do ar é a quantidade de vapor d´água contido na atmosfera em relação à quantidade máxima que poderia suportar nessa mesma temperatura. Em outras palavras, a umidade do ar é o elemento atmosférico que exerce influência sobre as temperaturas, as chuvas, a sensação térmica e a saúde.

No final do inverno, observam-se períodos de longa estiagem. Nessa época do ano, a umidade do ar cai muito, enquanto, nos dias de verão, ela fica mais alta devido à evaporação que ocorre depois das pancadas de chuva.

Entretanto, também existem alguns fatores que provocam essa umidade. Entre eles, podemos citar a maritimidade, que influencia o mar sobre as áreas litorâneas, a movimentação das massas de ar e a vegetação.

O que a umidade do ar e as alergias têm em comum?

A umidade do ar e as alergias têm grande relação, já que a primeira representa uma variável meteorológica que pode afetar o organismo de todos os seres vivos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível de umidade ideal para organismo humano é entre 40% e 70%. Acima desses valores, o ar fica saturado de vapor d´água, o que influencia no controle da temperatura do corpo e na transpiração.

Assim, quanto mais elevada a temperatura e mais úmido o ar, a evaporação do suor se torna mais lenta, provocando uma sensação de mal-estar e desconforto.

Já o tempo seco demais e a baixa umidade causam problemas maiores à saúde. Isso porque, além de dificultarem a dispersão de gases poluentes, essa queda de umidade resseca as mucosas das vias aéreas e pode facilitar crises de asma, infecções virais e bacterianas.

A baixa umidade do ar também influencia no sangue, pois ele fica mais denso por causa da desidratação e favorece o aparecimento de problemas alérgicos e oculares. E se a temperatura sobe, o tempo seco também faz seus estragos, pois resseca a pele, acelera a absorção do suor pelo ambiente e prejudica as alergias. 

Essas são algumas das relações entre a umidade do ar e as alergias, e para que você não tenha tantos problemas de saúde, também é importante tomar certos cuidados, como a escolha do horário para praticar exercícios físicos.

Qual é o horário em que a umidade do ar está mais crítica?

A umidade do ar sofre mais queda entre às 15h e 16h. Esse horário é considerado crítico, principalmente para praticar atividade física, porque o nível de umidade chega a cair para menos de 30%.

Nesse caso, os prejuízos para a saúde são mais evidentes, pois as pessoas podem ter dor de cabeça, sangramento nasal, ressecamento e irritação na garganta, sensação de areia nos olhos, ressecamento na pele, cansaço e complicações alérgicas.

Quais os cuidados que devem ser tomados?

Não é possível controlar as variações climáticas, no entanto, você pode tomar algumas precauções para evitar os danos provocados pela umidade do ar e as alergias. 

1. Lave as mãos com frequência

Sabemos que a maioria das doenças são contraídas ao levar as mãos à boca e o nariz. Portanto, lave-as com frequência para ficar longe de gripes e resfriados.

2. Beba bastante líquido

Procure hidratar o corpo e, mesmo sem sentir sede, beba bastante água. Na hora do lanche ou da sobremesa, acrescente frutas ricas em líquido. Coma melancia, laranja ou melão e redobre os cuidados com a hidratação das crianças, dos doentes e idosos.

3. Aplique o soro fisiológico

O soro fisiológico é importante para evitar o ressecamento do nariz e dos olhos. Aplique-o sempre que puder e evite o sangramento nasal e a conjuntivite.

4. Hidrate a pele

É importante tomar cuidado com a pele, principalmente a do rosto. Use produtos para hidratar, e, se for diabético, dê atenção especial  aos cotovelos e aos pés. Faça isso pelo menos depois do banho e na hora de dormir.

5. Mantenha o ambiente úmido

Você pode utilizar toalhas molhadas, recipientes com água ou vaporizadores nos quartos para manter o ambiente úmido. Isso evitará o ressecamento do nariz e a irritação na garganta.

Agora que você já sabe qual a relação entre umidade do ar e as alergias ficará mais atento nos períodos mais críticos do ano, não é mesmo? Gostou do nosso conteúdo? Deixe sua opinião nos comentários e até a próxima.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *