Rosácea ou alergia: saiba como identificar

Marcas avermelhadas e coceira em diferentes áreas do rosto podem significar alguma patologia, entre essas rosácea ou alergia. Você sabe identificar e diferenciar essas condições?

Embora sejam muitas vezes confundidas, existem características distintivas importantes que ajudam a diagnosticar cada uma delas, pois, embora os sintomas sejam semelhantes, o tratamento não é o mesmo.

Neste artigo, saiba mais sobre essas condições e como identificar rosácea e alergia. Acompanhe a seguir.

O que é a rosácea?

A rosácea é uma doença que não tem cura, mas que pode ter seus sintomas controlados. Trata-se de uma inflamação crônica na pele do rosto, principalmente na região do centro da face, podendo em alguns casos expandir para outras áreas da face.

Um dos fatores de risco para o problema é a pele seca, consequentemente mais sensível. No entanto, mais fatores, como genética, alterações hormonais e emocionais, o uso de determinados medicamentos, a exposição ao sol, o consumo de bebida alcoólica e outros hábitos podem contribuir para o aparecimento do problema.

Os sintomas da rosácea variam de acordo com o grau da doença. Os primeiros sinais aparecem com uma vermelhidão no centro da face. No segundo grau, mais manchas e bolinhas avermelhadas surgem no rosto, já caracterizando o processo inflamatório. Já no terceiro grau, todos os sintomas anteriores são somados à pele espessa, com nódulos inflamatórios e pus, muitas vezes, aparente.

Sendo assim, o tratamento também muda de acordo com a evolução do problema, ou seja, a fase da doença. O tratamento pode ser tópico (local) e/ou sistêmico (com antibióticos via oral, por exemplo). Em alguns casos determinados, a aplicação de laser pode ser utilizada.

Como medidas preventivas, aconselha-se hidratar sempre a pele, evitar exposição ao sol, evitar alimentos quentes e condimentados, mudanças bruscas de temperatura e utilizar sempre protetor solar.

O que pode caracterizar uma alergia?

Já a alergia é caracterizada como uma condição na qual o sistema imunológico reage de forma anormal a uma substância externa. É importante saber que as reações alérgicas apresentam quadros clínicos diversos, ou seja, geram situações diferentes no corpo.

Muitas reações sistêmicas (que acometem o corpo) como resposta a uma alergia a determinado alimento ou medicamento, por exemplo, podem gerar sintomas na face, mas são lesões que aparecem e somem, ou inchaços que se resolvem com até 72 horas, ou seja, não ficam fixas como na rosácea.

Já as dermatites de contato levam a lesões fixas na face, que podem ocorrer por produtos de beleza e cosméticos por exemplo. São lesões que coçam bastante, deixam a pele vermelha, mais inchada, grossa e ferida, que chamamos de eczema.

E a dermatite atópica, uma doença crônica e inflamatória da pele, também pode acometer a face, com essas lesões do tipo eczema, em pacientes que tem outras áreas do corpo acometidas, e o paciente pode ter outras doenças atópicas associadas, como asma e rinite.

Para o tratamento, é indicada a associação de medidas clínicas, como medicamentos, o controle ambiental e mudança de hábitos de rotina, evitando os alérgenos desencadeantes.

Rosácea e alergia: principais características de cada uma

Entre os principais traços diferenciadores entre rosácea ou alergia, destacam-se:

Para rosácea:

  • Atinge primeiro, e principalmente, as bochechas.
  • Vasinhos sanguíneos aparentes na pele.
  • Coceira e ardência.
  • A pele necessita de hidratação.
  • Acomete mais adultos, mulheres e pessoas de pele clara.

Para alergia:

  • Pode acometer todo o rosto.
  • Placas vermelhas na pele e inchaços.
  • Coceira importante.
  • Pode afetar pessoas de qualquer idade e sexo.

No entanto, para o diagnóstico preciso entre rosácea ou alergia, é imprescindível buscar o auxílio de um médico, que irá avaliar histórico clínico, hábitos, perfil do paciente e realizar os testes e exames necessários para detectar o problema em específico e a melhor abordagem para o tratamento.

E então, ficou mais claro como identificar rosácea e alergia? Ainda tem alguma dúvida sobre este tema? Deixe sua mensagem nos comentários.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *