Alergia a corantes de alimentos: como identificar

As cores dos alimentos são um fator importante para tornar os produtos mais atraentes aos olhos dos consumidores. Por isso, a indústria utiliza corantes alimentares, que podem ser tanto naturais quanto artificiais. Tais aditivos servem para fortalecer uma cor já existente ou aplicar outra específica aos alimentos.

No entanto, algumas pessoas apresentam piora das doenças alérgicas a esse artificio utilizado para colorir os produtos alimentícios. Por isso, no post de hoje, vamos apresentar maneiras de identificar as reações a corantes de alimentos. Confira!

Por que se usa corante nos alimentos?

O elemento visual, apesar de variar de pessoa para pessoa, conta muito na hora de escolher um alimento: a aparência pode estimular o apetite de quem decide comprá-lo.

Existe, no Brasil, a resolução número 44/77 da Comissão Nacional de Normas e Padrões para Alimentos (CNNPA), do Ministério da Saúde, que delibera sobre os corantes permitidos para uso em alimentos e bebidas.

São eles:

  • Corante natural: pigmento ou corante inócuo extraído de substância vegetal ou animal;

  • Corante caramelo: obtido a partir de açúcares pelo aquecimento e temperatura superior ao seu ponto de fusão e posterior tratamento indicado pela tecnologia;

  • Corante artificial: substância obtida por processo de síntese com composição química definida.

Gelatinas, achocolatadas, refrigerantes, iogurtes, biscoitos, sucos, sorvetes e diversos outros alimentos são exemplos de produtos que levam corantes na sua composição.

A alergia verdadeira a corantes é rara e restrita a poucos corantes. O que eles fazem é contribuir para a piora das doenças alérgicas.

Embora exista regulamentação tanto do Ministério da Saúde quanto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os corantes podem fazer mal à saúde. Principalmente os de origem artificial, pois causam mais efeitos colaterais.

Ou seja, além de não possuírem valor nutritivo, quando ingeridos em excesso pode ser desencadeada uma alergia a corantes, e as reações se apresentam em forma de irritações cutâneas, dificuldades respiratórias, entre outras.

Importante ressaltar que não são apenas os corantes artificiais que podem piorar as doenças alérgicas: os naturais também, como, por exemplo, o corante vermelho carmim, que é derivado de um inseto, a cochonilha. Ele é utilizado em balas, bebidas e sorvetes, e pode causar reações como manchas vermelhas na pele e inchaço.

Como identificar se o corante pode estar fazendo mal a você

Os sintomas podem aparecer imediatamente ou alguns momentos após o consumo. É possível notar inchaço, particularmente em volta dos olhos e boca, mas há casos em que toda a face apresenta os inchaços. Além disso, placas vermelhas podem aparecer pelo corpo, causando coceiras entre média e alta intensidade.

Os sintomas comuns são:

  • Manchas/placas e vermelhidão na pele

  • Coceira

  • Dificuldade para engolir e respirar

  • Mal-estar

  • Inchaço

  • Convulsões

  • Formigamento

Todos relacionados a doenças alérgicas que o pacientes já pode ter. 

A indicação, caso surja algum sinal dos sintomas detalhados acima, é conferir o rótulo do alimento consumido e procurar pelo nome do corante utilizado, além de, claro, buscar ajuda médica para confirmar a reação por todos os aditivos presentes, além de corante.

O médico vai investigar adequadamente a reação e ver se existe relação com o aditivo. Por esse motivo, todos os rótulos têm as informações de composição dos produtos alimentícios.

Assim, o médico alergologista pode, através da história do paciente, e se necessário de exames complementares, determinar a doença de base do paciente, e se aditivos (como os corantes) podem ou não, piorar e assim serem evitados.

E então, tiramos suas dúvidas sobre a alergia a corantes? Caso você tenha algum questionamento, deixe sua mensagem nos comentários. Até a próxima!

Compartilhe:

16 thoughts on “Alergia a corantes de alimentos: como identificar”

  1. Minha filha comeu Danoninho e teve uma alergia como.uma assaduras, achei que.era por.conta da fralda, depois dei gelatina de.morango e.novamente, e pior que foi.para o corpo todo, seria alergia ao corante vermelho ou a morango?

    1. Como médica te afirmo. A alergia não pode ser ao morango pois nesses “alimentos” a adição do morango é quase nada. Ofereça a fruta para ela e verifique a reação, mas por favor evite o máximo oferecer essas coisas porcarias pra sua filha.

  2. Eu já passei com dermatologista e falei para ela que as vezes quando como algo depois de um tempo começo a me coçar é meus braços fica um pouco irritado ela me falou que posso ter suspeita de ter alergia a corantes
    Mais quando tomo um suco ou refrigerante ou como algo que tem corantes me sinto um pouco de dificuldade para engolir parece que tem algo me sufocando

  3. Meu filho foi diagnóstico com alergia corante vermelho e corante amarelo e conservantes.
    E a imunidade dele tbem estava baixa e o medico receitou Leoucogen 2,5 ml por 12 e 12 hrs por 3 meses.
    Comprei o remédio e iniciei o tratamento mas com 3 dias meu bebe ficou doentinho e tossindo, ai eu li a pula do remedio Leucogen e ele possui Corante caramelo em sua composição.
    Ai eu pergunto ele pode tomar esse remédio ??
    O corante caramelo tbem pode dar alergia nele tbem ?

  4. Meu filho de 7 anos fez alguns exames de alergias nos exames mostram que ele deu alergia a pelo de animais, corante vermelho,e poeira, então ele pode comer alimentos de outras colorações sem ser o vermelho? Não sou de comprar muito essas porcarias que vendem no supermercado mas quando ele quiser eu posso dar?

  5. Minha filha está com alergia corante,nas cor vermelho e amarelo, como posso indentificar esses alimentos,eu sainda não sei descobrir isso segunda,mas ela já e intolerante.alguem pode me ajudar?

    1. Boa tarde!
      Sra Raiane, é preciso ler todas as embalagens e observar os corantes que são contidos nos alimentos. Para maior esclarecimento, marque uma consulta com um alergologista.
      Agradecemos o contato!
      Att.
      Dr Alergo Imuno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *